UMA ALIANÇA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA REGIÃO DO PANTANAL

Uma aliança idealizada entre o setor público (governo do estado de Mato Grosso e prefeituras), setor privado (empresas, indústrias e setor agropecuário) e a sociedade civil organizada (organizações não governamentais, universidades, associações) para a proteção das águas do Pantanal.

UMA ALIANÇA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA REGIÃO DO PANTANAL

Uma aliança idealizada pelo WWF-Brasil entre o setor público (governo do estado de Mato Grosso e prefeituras), setor privado (empresas, indústrias e setor agropecuário) e a sociedade civil organizada (organizações não governamentais, universidades, associações) para proteger as águas do Pantanal.

Últimas notícias

histórias
do pacto

Por que é importante cuidar do planalto mato-grossense?

Para que o Pantanal continue existindo é necessário cuidar do planalto

É lá onde nascem as águas que abastecem a planície e sua rica biodiversidade (há mais de 4 mil espécies registradas entre animais e plantas);

Pantanal é a maior área úmida do planeta.

Nas Cabeceiras nascem as águas que deságuam na planície e possibilitam a inundação de quase 80% da parte baixa, mantendo a biodiversidade, os processos ecológicos e a paisagem cênica.

O Pantanal presta serviços ambientais essenciais, como o suprimento de água, a estabilização do clima e a conservação do solo.

Além de manter o fluxo hidrológico do Pantanal, a bacia hidrográfica do Alto Paraguai, onde estão os rios Sepotuba, Jaurú, Cabaçal e Paraguai (Cabeceiras), é responsável pelo abastecimento de uma região onde vivem mais de três milhões de pessoas.

O que as instituições ganham ao assinar o pacto?

O Pacto não arrecada e não arrecadará recursos financeiros específicos para seu funcionamento. Portanto, para alcançarmos os objetivos comuns, cada instituição quando o assina se compromete a usar recursos humanos e financeiros próprios para alcançar os objetivos comuns.